CENTRO MÉDICO 507

Espaço une atendimento humanizado às especialidades de Ortopedia, Cirurgia Vascular e Cirurgia do Aparelho Digestivo
Com a proposta de oferecer especialidades integradas, praticar um atendimento humanizado e compartilhando de uma mesma filosofia de trabalho, o ortopedista e traumatologista Claudinei Pereira de Souza, o cirurgião do aparelho digestivo Roberto Tussi Jr. e a cirurgiã vascular Tamiris Lemes Vichiato se uniram no início de 2019 para dar origem ao Centro Médico 507.
Localizado em bairro nobre da cidade, na Rua Carlos Botelho, número 507, o Centro Médico oferece um espaço amplo, confortável, moderno e elegante, com facilidade de acesso e estacionamento próprio. O espaço está pronto para receber os pacientes que buscam atendimento comprometido com a atenção, dedicação e atualização nas especialidades oferecidas.
Nesta reportagem especial, você confere informações sobre a trajetória e áreas de atuação dos profissionais, bem como doenças mais prevalentes nas especialidades abordadas e opções de modernos tratamentos para estas condições. Confira nas páginas a seguir.

SAIBA MAIS
O Centro Médico 507 fica na Rua Carlos Botelho, 507, Maria Izabel.
Telefones: (14) 3301-2012 | (14) 3301-2022 | WhatsApp: (14) 99842-9209.




CONHEÇA OS PROFISSIONAIS DO CENTRO MÉDICO 507



CLAUDINEI PEREIRA DE SOUZA
Ortopedia e Traumatologia
CRM 86187 | TEOT 7359
Instagram: @dr.claudineipereira

O médico Claudinei Pereira de Souza graduou-se pela Faculdade de Medicina de Marília em 1995. Em seguida, realizou sua residência em Ortopedia e Traumatologia pelo Hospital de Clínicas de Marília e sua sub-especialização em Trauma Ortopédico na UNIFESP/Escola Paulista de Medicina. Ao finalizar a residência, atuou por cinco anos nos Hospitais Geral de Pirajussara e Vereador José Storopolli, ambos na capital, onde pôde aprimorar sua prática cirúrgica nas áreas de Trauma de Alta Complexidade, Cirurgia do Quadril e Cirurgia de Mão e Membro Superior.
“A evolução da Ortopedia, Cirurgia do Trauma e do Quadril caminha rapidamente. É preciso que os profissionais da área busquem atualizações contínuas. No Centro Médico 507 nossa intenção é oferecer todo o avanço proporcionado pela Medicina para nossos pacientes de Marília e região”, destaca o médico, que marca presença constantemente em cursos e congressos no Brasil e no exterior. Entre os atendimentos destacam-se as consultas em Ortopedia e Cirurgias do Trauma, Reconstrução do Aparelho Locomotor, Quadril e Membro Superior.

CIRURGIAS ORTOPÉDICAS
Em decorrência de avanços científicos e da adoção de práticas de vida saudável, há uma maior longevidade da população. As estruturas do corpo, contudo, não ficam imunes. Com o passar dos anos é comum desenvolver desgastes naturais, que podem repercutir com dores, inflamações e até mesmo doenças como a artrite, trazendo prejuízos para a mobilidade. “Caso as medicações e alterações de hábitos na rotina do paciente não surtam o efeito desejado, as cirurgias podem ser uma opção segura para aliviar dores, devolver a capacidade de movimento e proporcionar qualidade de vida ao paciente”, conclui o especialista.




ROBERTO TUSSI JUNIOR
Cirurgia do Aparelho Digestivo
CRM 122.581 | RQE 47920
Instagram: @dr_robertotussi

O médico Roberto Tussi Júnior formou-se em 2003 pela Fundação Educacional Serra dos Órgãos, em Teresópolis, com residência em Cirurgia Geral no Hospital São Vicente de Paulo e Cirurgia do Aparelho Digestivo pelo Hospital do Servidor Público Municipal de São Paulo. e Possui mestrado em Cirurgia pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). A atuação em Marília iniciou-se em 2009 com a docência na Faculdade de Medicina de Marília (Famema); no ano de 2010, também passou a atuar na Unimar. Em seu novo consultório, o profissional foca no atendimento da gastroenterologia clínica e cirúrgica, com ênfase na Cirurgia da Obesidade (Cirurgia Bariátrica), Cirurgia Videolaparoscópica (cirurgia dos furinhos), Cirurgias de Vesícula, Cirurgias de Hérnia por Videolaparoscopia e Cirurgias Oncológicas.

OBESIDADE
O profissional destaca que o tratamento cirúrgico para a obesidade é um dos mais procurados atualmente. “Esta é uma condição que afeta cerca de 20% dos brasileiros. Além de prejuízos já conhecidos, estudos demonstram que pacientes obesos aumentam suas chances de desenvolver câncer, em especial de pâncreas, bexiga e intestino”, pontua o médico. Tussi explica ainda que a obesidade vai muito além do desequilíbrio entre ingesta calórica e o gasto energético do paciente. “Há a ação de entero-hormônios, que tendem a regular individualmente a perda e o ganho de peso, fazendo com que muitos pacientes, por mais que realizem atividade física e restrições alimentares, não consigam perder peso”, explica. “Neste contexto, o estudo STAMPEDE (Surgical Therapy and Medications Potentially Eradicate Diabetes Efficiently) demonstra que a cirurgia da obesidade tem resultados superiores para o tratamento do diabetes e manutenção do peso corporal quando comparado a todos os outros tipos de tratamentos, sejam eles medicamentosos ou comportamentais”, completa.

HÉRNIAS
Mais prevalentes na população masculina, especialmente em decorrência de esforços físicos e anatomia, a hérnia pode ser favorecida ainda por condições como tosse, sobrepeso, tabagismo, uso de corticoides, constipação, cirurgias prévias, entre outros. A hérnia não se cura sozinha, sendo o único tratamento possível o cirúrgico. “Muitas pessoas postergam a decisão de uma cirurgia, por diversos fatores. Contudo é importante salientar que, com o passar do tempo, aumentam as chance de haver uma complicação da hérnia, como encarceramentos, estrangulamentos e perda de segmentos de intestino.
Outro fator a ser considerado é que, quanto mais idoso, maior o risco para operar. Portanto recomenda-se que o tratamento seja feito tão logo se descubra a condição”. Com o advento da videolaparoscopia, o procedimento se tornou ainda menos invasivo, proporcionando menores índices de recidiva quando comparada à cirurgia aberta, além de um pós-operatório menos doloroso e menor tempo de afastamento de suas atividades para o paciente.

VESÍCULA
As pedras na vesícula também são frequentes na atualidade, com resolução exclusivamente cirúrgica. A incidência está relacionada aos 4 F’s: mais prevalente no sexo feminino (Female); mais frequente em mulheres que passaram por um maior número de gestações (Fecundity); surgindo também mais em pessoas que tenham parentes que já apresentação a condição (Family); e também está associada à gordura corporal (Fat).
“Hoje sabemos ainda que a perda de peso acelerada, tanto em decorrência de dietas como também por cirurgias, pode favorecer o aparecimento de pedras na vesícula – um risco associado a 30% dos pacientes submetidos à cirurgia bariátrica. Daí a importância de se manter um acompanhamento”. Ao se constatar a presença das pedras, a opção da cirurgia visa evitar as principais complicações: a colecistite aguda (infecção da vesícula), a pedra no canal do fígado e a pancreatite aguda. “Todas elas possuem potencial de complicação, podendo levar ao óbito. Por isso a recomendação é operar antes dessas manifestações, pois não há como prever quando ocorrerão”.




TAMIRIS LEMES VICHIATO
Angiologia e Cirurgia Vascular
CRM 169393 | RQE 78464
Instagram: @dra.tamirisvichiato | Facebook: Dra Tamiris L. Vichiato

Formada em 2014 pela Universidade de Marília, com residência em Cirurgia Geral (Unimar) e especialização em Angiologia e Cirurgia Vascular pela Faculdade de Medicina de Marília, a médica Tamiris Lemes Vichiato trabalha como médica assistente do programa de residência médica em Angiologia e Cirurgia Vascular da Faculdade de Medicina de Marília (Famema) e atua também na Santa Casa de Misericórdia de Marília, além das cidades de Lins e Garça. No Centro Médico 507, Tamiris tem atuação focada especialmente na resolução de varizes e na fleboestética. Entre os tratamentos disponíveis estão as cirurgias de varizes e aplicação de espuma. Contudo, a profissional ressalta também as aplicações de laser, procedimento moderno, eficiente e seguro desenvolvido no Brasil e já disseminado para mais de 50 países.

TRATAMENTO COM LASER
Chamado como CLaCS (Cryo-laser & Cryoescleroterapia), o tratamento de varizes e vasinhos com laser foi desenvolvido pelo brasileiro Kasuo Miyake. “A técnica oferece resultados de forma mais ágil e menos dolorida quando comparada às outras opções e permite evitar a cirurgia em 86% dos casos”. A médica pontua que nos procedimentos tradicionais é necessário que o paciente permaneça em repouso, podendo ainda apresentar muitas manchas no pós-cirúgico.
Já com a técnica do laser não há necessidade de afastamento das atividades. Sem contraindicações para pessoas saudáveis, o ClaCS pode ser feito inclusive no verão - pois não é necessário evitar a exposição solar após sua realização. “O procedimento consiste na aplicação não invasiva do laser, guiada por um equipamento de realidade aumentada que permite a localização precisa dos vasos. Em seguida fazemos injeções de glicose - sem contraindicação para diabéticos. A glicose é aplicada na veia, que fica com o fluxo de sangue mais lento em decorrência do laser. Com isso, a glicose passa mais tempo em contato com as paredes desse vaso e promove o ressecamento da estrutura”.

LASER ENDOVENOSO
Outro tratamento minimamente invasivo para as varizes é o laser endovenoso, uma técnica que permite o tratamento para veias maiores, como a safena, com a vantagem de uma recuperação mais rápida para o paciente. “Sem necessidade de cortes, posicionamos um cateter de fibra ótica dentro das varizes, guiado por ultrassom. Em seguida realizamos disparos de laser para promover uma fibrose na veia, que causa, como consequência, a sua inativação”, descreve a médica. O procedimento pode ser realizado com anestesia local e sedação. Por se tratar de um procedimento pouco invasivo, há menos dor quando em comparação com a cirurgia convencional e é possível ter um retorno mais precoce às atividades cotidianas.

Compartilhe!
Deixe seu comentário

Veja
Também

Telefone
Diretor Comercial
Marcos Flaitt
(14) 99601-3070
E-mail
redacao@revistad.com.br
apoiorevistad@gmail.com
(14) 3221-0780
Siga-nos