“Ganhando uma discussão você só tem a perder”

Olá amigas e amigos!
 
Vou começar esse editorial com um texto maravilhoso de Allan Dias Castro, escritor e letrista, que você pode acessar pelas redes sociais. REFLEXO: “Ganhando uma discussão você só tem a perder. Porque ganha no máximo um inimigo. Quando o orgulho fala mais alto, ninguém escuta ninguém. Por isso, vencer uma briga é perder do próprio umbigo. Quando a raiva nos cega é difícil enxergar que toda vez que eu não vou com a cara de alguém é porque, em algum ponto, ele se parece comigo. Sabe aqueles cachorros brigando com o espelho? É disso que eu me lembro sempre que alguém confunde defender um pensamento com perder a cabeça. Porque seguir o que eu acredito não significa exigir que o outro me obedeça. Pode reparar que quanto mais alto as pessoas levantam a voz, menor a convicção, porque digitar em caixa alta nem sempre é ter uma grande opinião. E de tanto discutir com o espelho, eu percebi que ser racional não é querer ter sempre razão. Respeitar uma opinião não é ter que concordar com ela. Do mesmo jeito que discordar não significa perder o respeito. Por isso, hoje eu troco uma briga por trocar uma ideia. Todo mundo tem alguma coisa para ensinar. Nem que seja com seus enganos. Errar é o que nos torna iguais. Assumir o erro, mais humanos. Por isso, antes de xingar, corrigir, discutir ou até dar um conselho, se pergunte: será que eu não estou falando com o espelho? Respeito se ensina respeitando”.
Essa reflexão vem a calhar com um país dividido pós-guerra, diga-se eleições. Quando um determinado grupo vence, como o PT no passado, outros políticos e até parte dos eleitores torciam pelo quanto pior melhor. O mesmo deve acontecer agora. Só que pelo menos os eleitores devem fiscalizar e fazer críticas sim, mas nunca aceitar o quanto pior melhor. Esse pior sempre recai sobre os menos favorecidos. E melhor pra quem? Só para os políticos e suas castas, determinados grupos de comunicação, por exemplo, entre outros.
Para nós, trabalhadores, inclusive micro, pequenos e médios empresários, chega do pior. Não suportamos mais! Os megaempresários, bancos e etc., quando se apertam já têm reservas para demitir milhares de funcionários e tudo continua bem para eles. E nós não podemos ficar brigando ou olhando para o espelho, enquanto 1% da população brasileira fica com 90% das riquezas do Brasil. Esse processo é interessante apenas para esse 1%. Temos que unir a força popular, dar exemplos e exigir uma distribuição de renda mais justa, o que até agora nunca existiu no país e ainda vai demorar. Mas pela insistência, um dia melhora.
E é assim que torço para que o perdão reine no Natal e  comecemos  2019 com mais saúde, esperança e paz para você, sua família e a humanidade. Aproveite ainda esta maravilhosa edição que toda equipe da D Marília fez com muito amor e carinho para vocês, anunciantes e leitores. Trouxemos especiais exclusivos e muitas novidades que você não pode perder. Informações de credibilidade que um veículo impresso pode trazer, sem os riscos das fake news. Aproveite e boa leitura. Ah, um feliz Natal e maravilhoso 2019, contando sempre conosco. São nossos votos. Até a próxima edição e fiquem com Deus. Abraços,
 
Marcos Flaitt
 

Telefone
Diretor Comercial
Marcos Flaitt
(14) 99601-3070
E-mail
rodrigo@revistad.com.br (redação)
branca@revistad.com.br (adm)
(14) 3221-0780
Siga-nos